E-commerce

E-commerces em 2018

Ecommerces em 2018

Mais um ano que se encerra… e que ano! 2017 foi um ano tumultuado em muitos pontos, principalmente no aspecto político e consequentemente econômico, no Brasil e no mundo.

Contudo, o ano foi bom para os e-commerces, com a expectativa de fechar o ano de 2017 com crescimento de 15%, uma vitoria para o panorama econômico brasileiro. E após Black Friday e com a chegada no Natal, é hora de começarmos a pensar no ano de 2018 e traçarmos as tendência para o ano que está chegando.

Baseado na nossa experiência com o mercado de e-commerces e comportamento dos usuários, separamos nossas previsões para o ano que está chegando.

Tráfego Responsivo

Dispositivos móveis como tablets e smartphones estão cada vez mais substituindo os PCs e Notebooks como principais telas de conexão no mundo inteiro. Com isso, o volume de vendas através de dispositivos mobile tende a continuar crescendo em 2018.

Segundo a consultoria Statista, 39% das vendas já são feitas através de dispositivos móveis e provavelmente um número muito maior de pesquisas e decisões de compra são tomadas a partir destes dispositivos.

Com isso, a tendência é que os usuários exijam experiências de navegação cada vez melhores em e-commerces, quanto mais fácil, rápida e intuitiva, melhor. A loja virtual ser responsiva é o minimo que deve ser feito.

Inteligência Artificial

Outra tendência em crescimento é o uso de chatbots nas lojas virtuais. O uso deste recurso agiliza e simplifica o atendimento e já é muito utilizado em venda de ingressos, comida e outros itens de fácil escolha.

Porém, com o avanço do recurso, e-commerces que vendem produtos também podem utiliza-los para obter rapidamente informações dos clientes, definir perfil, guiar o processo de compra e sugerir os itens certos para o comprador, tudo com rapidez e com múltiplos atendimentos.

Funis de Conversão Menores

Os funis de venda e conversão tendem a diminuir ainda mais em 2018, impactando entre outros fatores, na redução de custos das campanhas em mídia online.

Isso acontece graças a evolução das ferramentas de remarketing como o Facebook Ads e Google Ads, que oferecem cada vez mais opções de segmentação e captação de clientes. Campanhas que aproveitarem dessas mecânicas tendem a ser mais sofisticada, mas reduzir drasticamente o investimento em mídia paga.

Personalização

Com a evolução das mídias pagas e a inteligência dos sistemas cada vez mais aguçadas, é natural que a segmentação e personalização de mídia torne-se ainda mais importante em 2018.

Ferramentas de análise da audiência e a compreensão do que realmente procura o público-alvo da marca será ainda mais importante, ainda mais com o custo crescente das mídias pagas. Com isso, a segmentação de audiência será um fator decisivo para que o ROI (retorno de investimento) seja otimizado e consequentemente, a margem de ganho dos e-commerces seja maior. Para isso, profissionais dedicados são essenciais.

Propósito em Cada Compra

Outra tendência que é esperada para os e-commerces em 2018 é a inclusão de propósito na experiência de compra dos clientes, principalmente a possibilidade de doação para instituições e causas.

E um sinal claro disso é o movimento da Amazon, com o AmazonSmile e do Ebay, com o Ebay For Charity. Além de iniciativas como a doação da Visa, a cada compra de seus clientes. Tudo isso mostra que aliar a experiência de e-commerces com a possibilidade de fazer o bem é muito valido e pode fazer uma grande diferença em 2018 nos e-commerces. Um exemplo é a e-lens, que através do Polen doa para instituições e obteve 12% mais conversão de venda., tornando-se um e-commerce solidário.

Podemos esperar que 2018 seja um grande ano de evolução para os e-commerces brasileiros e uma grande oportunidade de crescimento, esperando que as notícias políticas e econômicas sejam melhores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *